Sucesso absoluto com a promessa de um ótimo custo/benefício.

Em um evento transmitido ao mundo inteiro diretamente da Índia, a Xiaomi apresentou os novos Redmi Note 9 Pro e Pro Max. Os aparelhos chegam ao consumidor com uma nova abordagem por parte da fabricante e utilizando o processador Snapdragon 720G.

Além disso, a empresa também aproveitou o evento para anunciar que a família Redmi Note já vendeu mais de 110 milhões de unidades em todo o mundo. Claro que o número leva em consideração dados obtidos antes da Redmi a se tornar uma marca independente.

Em outubro de 2019, a companhia já tinha alcançado 100 milhões. Por isso, tudo indica que os 10 milhões extras foram conquistados graças aos Redmi Note 8 e 8 Pro, que foram lançados em agosto do ano passado.

Levando em consideração os números da empresa, a linha Redmi Note 7 foi a primeira a ser lançada após a fabricante “se separar” da Xiaomi. Em julho de 2019, a quantidade de unidades vendidas chegou a 15 milhões, enquanto que em outubro esse número passou dos 20 milhões.

Isso indica que a família Redmi Note tem grande apelo entre o público, sendo que o aumento no número de vendas também leva em consideração dispositivos mais antigos que receberam corte nos preços. Vale lembrar que o primeiro Redmi Note foi anunciado em 2014.

Na época, a Xiaomi ainda estava engatinhando ao lançar um aparelho com tela de 5,5 polegadas (grande para a época). Atualmente, os novos Redmi Note 9 Pro e Pro Max foram escalados para concorrer diretamente com produtos de outras chinesas como a Realme e tudo indica que os dispositivos tem potencial para ampliar os números da Redmi.